Parece que há mesmo um sentido
envolvendo tudo, sim.
Sinto isso.
Mas sinto mais...
não descobri ainda, em mim, esse como e o porquê...


quarta-feira, 2 de março de 2011

O aparente e o Ser

 
Nada é o que Parece Ser?

Nossos sentidos nos enganam;
vemos o que nos parece ressaltado, o que queremos ver.

Esse é o título de um livro de contos da magnífica Patricia Highsmith, autora também de "O talentoso Ripley" e "Pacto Sinistro" que até virou filme com Hitchcock.






Considerações:

.•*´¨)
 ¸.•´¨
(¸.•*¨*•►Como vemos, sentimos e julgamos; a  formatação dos pensamentos decorre, não de olhar, mas do sentir mercê da essência que ora gerencie o nosso eu; do estado em que está assentada nossa evolução interior. A racionalidade, a análise, a ponderação vem no segundo seguinte ou mais adiante(quando vem). Geralmente ficamos com o que deleita ainda que nos engane.
*´¨)
¸.•´
(



A foto "legível"


Um comentário:

  1. Sobre as respostas dadas gostaria de ter poder ter comentado lá mesmo(yahoo), mas uma delas seria importante fazê-lo mais detidamente. É a do respondente Estrelar Familia a quem diria ainda que, das coisas simples e banais, rimos e brincamos. Passa. O que é lamentável é quando as ações tocam pessoas e sentimentos preconceituosa, maldosa ou equivocadamente. Quando conhecemos as pessoas, sabemos o quanto são fagulhas da Consciência Cósmica ora experimentando na Terra degraus de si mesmas.
    Um abraço e obrigado

    ResponderExcluir